sábado, 29 de dezembro de 2007

Cometa Colide Com Furacão Solar

É a primeira vez que tal evento cósmico foi observado. O satélite STEREO (Solar TErrestrial RElations Observatory) da NASA capturou, em 20 de abril de 2007, as primeiras imagens de uma colisão entre um cometa (2P/Encke) e erupções de massa coronal, que são gigantescas nuvens de gás magnetizadas que o Sol emana para o espaço com velocidade de 1% da velocidade da luz (300.000 km/s). As ejeções de matéria coronal podem provocar tempestades geomagnéticas que podem afetar satélites e telecomunicações.
A sonda STEREO conseguiu observar o acontecimento com a sua câmara HI (Heliospheric Imager), que possui a capacidade de obter várias imagens com bastante rapidez.

© 2007 NASA

A colisão resultou na separação completa da cauda de protoplasma do cometa Encke, que estava próximo da órbita de Mercúrio. Havia suspeita que as ejeções de massa coronal possam ocasionar a desagregação da cauda de certos cometas, mas nunca se tinha observado diretamente tal fato. Veja o video a seguir:

video
© 2007 NASA

O fenômeno da reconexão magnética que provoca o realinhamento das linhas dos campos magnéticos da cauda do cometa e da massa coronal ejetada gerou uma enorme quantidade de energia, propiciou a disjunção da cauda do cometa. O processo é semelhante ao que acontece na magnetosfera terrestre durante as tempestades geomagnéticas e que produz principalmente a aurora polar.

© 2005 USAF (Joshua Strang)

Adaptado de material realizada pela NASA, Goddard Space Flight Center (2007, October 1). Comet Collides With Solar Hurricane.