segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Cometa Elenin: a perspectiva final

Como havia dito no final do mês passado, o cometa C/2010 X1 (Elenin) apresentava a possibilidade de se desintegrar. De acordo com seu descobridor, o russo Leonid Elenin, o cometa já iniciou o processo irreversível de ruptura.
gráfico da distância periélica x magnitude absoluta
© L. Elenin (gráfico da distância periélica x magnitude absoluta)
O gráfico acima mostra uma seleção de dez cometas que se aproximaram do Sol a menos de 0,5 UA (75 milhões de quilômetros do Sol).
Os cometas vistos no gráfico, baseado na magnitude e distância, que estão à esquerda da linha vermelha se romperam antes de alcançar o periélio enquanto que aqueles à direita estão numa área considerada segura.
O gráfico foi obtido através do modelo criado pelo astrônomo J. Bortle que tem precisão para estimar a possibilidade de rompimento destes cometas. O cometa Elenin plotado em amarelo no gráfico indica quando sua magnitude é estimada através de observações visuais e em azul quando se usa a magnitude informada pelo JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da NASA.
Agora é absolutamente claro que a queda de brilho do cometa, observado pela primeira vez por Michael Mattiazzo em 20 de agosto, não foi mera coincidência. Seu pseudo-núcleo tornou-se difuso e estendido, e depois desapareceu completamente. Em imagens a partir de 1 de setembro na coma do cometa não havia vestígios de condensação, e isso significava que o cometa já tinha quebrado em pedaços bem pequenos, com um tamanho máximo de não mais de uma centena de metros.
Tal rompimento de um pequeno cometa passando perto do Sol não é raro. Mesmo se partindo, os inúmeros fragmentos deverão prosseguir na órbita anteriormente calculada, ao mesmo tempo que os pedaços maiores continuarão a se quebrar. A ruptura de um cometa de longo período razoavelmente perto da Terra (em uma escala do Sistema Solar) é um evento bastante raro. Durante esse rompimento podemos ver o interior do cometa para compreender melhor sua estrutura e composição.
O seu periélio será no dia 10 de setembro, e em 23 de setembro, quando o cometa apareçer no campo de visão do coronógrafo do SOHO (Solar and Heliospheric Observatory) será possível verificar o seu estado. Qualquer resultado vai nos dizer o que podemos esperar no no perigeu que será no dia 16 de outubro.
O final desta história está perto ...
Fonte: SpaceObs

4 comentários:

Ricardo disse...

Eu encontrei um vídeo afirmando através de fotos do cometa Elenin e imagens dele a pleno vapor que as informações passadas pela NASA e pelo site do Leonid não batem e que o cometa está intacto ainda não houve nenhuma desintegração então estou tentando encontrar mais informações para confirmar pois não temos provas concretas apenas o que eles dizem e não vi fotos postadas no site spaceobs e sim no vídeo e o astrônomo explicando.Abraços

Angelo Rober Pulici disse...

Qual a data do vídeo?
A desintegração ainda não foi confirmada!
Teremos a resposta a partir do dia 23/09. Fotos de queda de brilho inesperada foram efetuadas pelo astrônomo Michael Mattiazzo. Pelos dados estatísticos, haveria a possibilidade de ruptura no periélio (10/09). Veja notícia posterior onde o radiotelescópio Green Bank confirmou queda da sublimação no cometa Elenin. Pressumo que as previsões inciais do seu brilho devem ser revistas.
Aguarde o capítulo final.

Ricardo disse...

Bom tenho o link do canal aqui está em inglês achei interessante é de 2 de setembro.
http://www.youtube.com/watch?v=Pibat6QUWbs&feature=related

Não houve sensacionalismo falou bem coerente com as que tinha em mãos e que o Leonid Elenin deveria ter suas próprias fotos e não depender receber de alguém.Mais em breve teremos mais informações porém o mais interessante será o YU55 que passará como objeto mais próximo da Terra.

Angelo Rober Pulici disse...

Porém, é um asteroide. O asteróide 2005 YU55 de quase 0,5 Km de diâmetro vai passar a cerca de 0,85 distâncias lunares (325.000 Km) da Terra em 08 de novembro de 2011. Por falar nisso, a equipe do Leonid Elenin acaba de descobrir o segundo asteroide próximo da Terra. Até + ...